Depois de uma série de reuniões com o diretor da Walt Disney Pictures, Alan Horn, o diretor demitido James Gunn retornará ao grupo Marvel.

Gunn foi recontratado para dirigir a terceira parte da franquia “Guardiões da Galáxia”, a história conta com Chris Pratt e Zoe Saldana sobre desajustados que protegem o espaço exterior, disse um indivíduo familiarizado com o projeto à Variety .

Gunn foi demitido em julho passado, após o ressurgimento de tweets ofensivos que fizeram pouco caso de abuso sexual infantil. O diretor pediu desculpas pelos sentimentos, que foram feitos pelo conservador Mike Cernovich, mas foi rapidamente picado pela Disney, amiga da família, devido à natureza gráfica e imatura de seus comentários.

O estúdio nunca o substituiu por nenhum outro diretor do projeto, acrescentou outra fonte. Liderança é dito estar satisfeito com sua contrição. Gunn também escreverá o roteiro do terceiro filme, que está sem data, mas está programado para 2020. Além da notável reversão de uma decisão rápida, a agenda de Gunn apresenta um conflito de proporções de super-heróis - ele está atualmente em negociações para escrever e dirigir uma sequência de “Esquadrão Suicida”, a franquia de vilões da DC Comics.

A Walt Disney Pictures e representantes da Gunn não fizeram comentários imediatos, mas Gunn twittou um comunicado dizendo que "estou sempre aprendendo e continuarei a trabalhar para ser o melhor ser humano possível".

Os dois filmes anteriores de “Guardiões”, lançados em 2014 e 2017, foram fortes para a Disney e a Marvel, arrecadando US $ 1,6 bilhão nas bilheterias mundiais. Além de dirigir, Gunn se juntou a Nicole Perlman no roteiro do primeiro, que foi indicado ao prêmio Writers Guild Award, e foi o único escritor creditado no segundo. Ambos os filmes aumentaram as ações de Gunn, já que eles enfatizaram sua capacidade de fazer filmes de pipoca com vários personagens.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem