Header Ads

Últimas Noticias

CRÍTICA: O Poderoso Chefinho (2017) | Um Filme para a Família Toda


SINOPSE:
Um bebê falante que usa terno e carrega uma maleta misteriosa une forças com seu irmão mais velho invejoso para impedir que um inescrupuloso CEO acabe com o amor no mundo. A missão é salvar os pais, impedir a catástrofe e provar que o mais intenso dos sentimentos é uma poderosa força.

CRÍTICA:

O Poderoso Chefinho é um filme muito divertido para toda a família com uma animação extraordinária, divertida e leve, baseado em um livro de imagens premiado de Marla Frazee. O "Chefinho" é super fofo, e todo mundo vai se apaixonar pelo bebê em um instante. O enredo de rivalidade entre irmãos é convincente, então a fantasia entra em ação. As piadas são engraçadas e familiares. Na verdade, tudo sobre o filme, desde a trama até os personagens, é agradável, divertido e fofo. Eu fiquei muito entretido.

O Poderoso Chefinho é fabulosamente dirigido por Tom McGrath, que você pode reconhecer de seu trabalho em todos os três filmes de "Madagascar" e "Megamente". Ele diz que o filme é parcialmente uma carta de desculpas ao seu próprio irmão por todo o pesar que ele colocou quando eram jovens.

Meu personagem favorito é o Chefinho. Marcio Simões expressa esse personagem com grande desenvoltura. Sua personalidade espirituosa explode através da tela. Eu sinto que o talento da voz de Marcio é uma das principais razões para este filme brilhar.

Minha cena favorita é quando Tim e Chefinho trabalham juntos para se infiltrar na Puppy Co. e tentar roubar o arquivo secreto, com uma certa referência a "Indiana Jones". Há tantos momentos mágicos por toda parte, cheias de referências. E como filho único, é engraçado que há momentos em que o filme me fez imaginar como teria sido ter um irmão na minha infância, e aqueles que possuem devem ter sentido uma empatia enorme por certas rivalidades entre irmãos, na certa.

Este filme não é introspectivamente original como "Divertida Mente", ou tão profundo quanto "UP: Em Altas Aventuras", ou tão incisivo quanto "Wall-E" .. mas é engraçado e comovente. Certamente tem muito mais risos e é mais envolvente do que "Zootopia", que eu acho bem "feito" e com uma história decente, mas não é tão engraçado.

O Poderoso Chefinho tem muitos momentos de riso e tem humor que vai agradar tanto a crianças quanto a adultos. Houve também alguns momentos muito ternos de coração .. especialmente a rotina de dormir do menino, foi tão tocante. Além disso, os bebês são muito mais fofos do que bebês de verdade.

Vagamente baseado no livro de 2010 de Marla Frazee com o mesmo nome em inglês, "The Boss Baby" coloca um menino de sete anos chamado Tim contra seu irmãozinho falante, arrogante, manipulativo e precoce.

A premissa básica de "O Poderoso Chefinho " é inegavelmente atraente e relatável: a ansiedade, a incerteza e até mesmo o medo que uma criança enfrenta quando não é mais a única criança da família, especialmente dadas as exigências e concessões que um recém-nascido coloca. no tempo de seus pais. Transformando isso em uma fantasia vívida com o recém-nascido se tornando um 'chefe' literal para a família, e por essa mesma medida, o filme tem pouca distinção da média dos desenhos animados, apesar de ser reconhecidamente lindamente visualizada, executada com bom humor e ostentando o talento de voz de alta qualidade.

No Geral "O Poderoso Chefinho" é um filme agradável e seguro para manter você e sua família completamente entretidos. O diretor Tom McGrath afirma: "Quero que este filme o atraia e faça você se mover para a borda do seu lugar e não se afaste da tela" e acredito que ele alcançou esse objetivo. Um filme que toda a família pode apreciar.

Classificação Final: 3/5


Assista o Trailer Abaixo:


Nenhum comentário